Estresse


O estresse é um estado que se apresenta quando nos sentimos ameaçados ou sob pressão.

E você sabia que existem dois tipos de estresse?

O primeiro é o eustress que, se trabalhado, adequadamente, pode ser muito positivo para a nossa vida.

O segundo é o distress, que é nocivo para a saúde.

Vamos começar pelo eustress, o estresse do bem, pois é um poderoso estimulante para nos auxiliar a sair da zona de conforto e nos levar para ação.

O eustress aparece como uma inquietação interna, assim como a motivação.

Associo o eustress ao mindset de crescimento pois, oportuniza gerar recursos para, mesmo em momentos de adversidade, inquietação e/ou desconforto, encontrar soluções para resolver situações e problemas, proporcionando uma vida agradável.

Já o distress é prejudicial e muito mais comum do que imaginamos.

Esse tipo de estresse danifica a saúde integral e está muito ligado ao mindset fixo.

Nesse estado, a pessoa resiste a fazer mudanças, não consegue pedir ajuda, tem dificuldade de enxergar novos cenários, encara desafios como ameaça, cultiva maus pensamentos, não se responsabiliza por suas escolhas, “engole sapos” etc.

O estresse, se não cuidado de maneira adequada, pode levar à exaustão, ao sentimento de fracasso, ao nervosismo, a dificuldade de concentração, a negatividade, ao isolamento, a fadiga, a tristeza e a muitos outros estados desagradáveis.

Tornar- se consciente, e responsável, pelas próprias ações, aprender a reconhecer limites, adotar um estilo de vida saudável, criar bons hábitos, respeitar valores e crenças, administrar o tempo e equilibrar a vida pessoal com a vida profissional asseguram o bem- estar e a boa qualidade de vida.

Sendo assim, descansar, comer bem, meditar, respirar, passear ao ar livre, criar um círculo de apoio, estudar, ter um hobby, divertir-se, traçar pequenas metas e fazer uma atividade física promovem a paz e o equilíbrio interno.

Não estou dizendo que é fácil sair de um estado de estresse e, sim, que é possível, reconhecendo as causas, fazendo os ajustes necessários, assumindo o protagonismo da vida, libertando-se de vitimismo e de culpas e criando estratégias para mudar.

Como não existem remédios para o tratamento do estresse, buscar ajuda profissional, técnicas de relaxamento, terapias integrativas e complementares, exercícios e meditação contribuem para o gerenciamento do estresse.

Lembrando que, o que pode estressar uma pessoa pode não estressar a outra.

Você reconhece o que lhe estressa?

Lenora Santos

Master Coach Senior & Especialista em Gestão de Pessoasl

Contato

Av. das Hortênsias, 2676, loja 6, Ed. Vale do Quilombo, Centro, Gramado, RS

Visualizar no Waze